terça-feira, 29 de julho de 2008

Primeiramente...

Não vou ficar aqui explicando quem sou eu, para isso serve o Orkut. Vou apenas dizer que espero ter a capacidade intelectual de organizar sentenças lógicas que instiguem a mente de alguém, a minha pelo menos... Bem, eu tenho a capacidade intelectual, mas não a prática de escrever textos de opinião como esses que estarei escrevendo. Percebe-se a falta de prática de cara: essa introdução parece um tanto complexa. Simplifico: espero criar textos interessantes com referências coerentes e lógicas, em que uma idéia seja logicamente explicada. Compliquei? Bem, é o melhor que eu posso fazer, o resto cabe a você leitor.

Falando em leitor, talvez eu esteja achando que escrevo de uma forma complicada, quando na verdade escrevo da forma mais simples possível... Ou talvez eu esteja vos subestimando, caro leitor, achando que quem lê minhas palavras não é completamente apto a fazer isso.

Pensando bem, eu não escrevo de uma forma tão complicada assim... Essa introdução até que não foi de tão difícil compreensão.

Admito, contudo, que escrevo de uma forma um tanto peculiar, provavelmente iludindo-me, criando algo que parece mais interessante, mas que na verdade não é...

Espero que você esteja gostando, pelo menos dessa introduçãozinha... Bem, imagina-se que você deve estar gostando, afinal já foram mais de 200 palavras e você continua lendo... Talvez pensando "vai ficar melhor, eu tenho certeza". Sinto em desapontar os esperançosos, mas o meu primeiro post acaba no próximo parágrafo, e seu teor, como será visto por aqueles que continuarem lendo, é o mesmo, com ares de repetição e falta de originalidade...

Por hoje era isso que eu tinha para dizer. Espero ter alguém lendo meus textos e espero ter textos para alguém ler. Não quero parecer muito diferente do que sou, mas é inevitável... Acabo esse post com uma estrofe muito conhecida de Fernando Pessoa, que cabe muito bem no contexto em que vivo, e pode ser aplicado em qualquer contexto: "Tudo vale a pena se a alma não é pequena. Quem quer passar além do Bojador, tem que passar além da dor. Deus ao mar o perigo e o abismo deu, mas nele é que espelhou o céu"

2 comentários:

guilherme disse...

Nhó, tudo vale a pena, se a galinha não é pequena.

tai disse...

Um dos vááários poemas do Diego ne... ta loco.. ms era bom demais ne.. apesar d ele repetir muitas vezes durante o segundo grau inteiro.. hauahuah